O poder do salto alto.

O deslumbramento das pessoas pelo salto alto não é uma novidade. Das ruas da antiga Roma às calçadas de Nova York no seriado Sex and the City, ele tem sido utilizado para fins de sedução. E, segundo a atriz e modelo norte-americana Marilyn Monroe, uma mulher com os sapatos certos é capaz de conquistar o mundo.
Mais que isso, o salto alto é símbolo controverso no campo de batalha das políticas sexuais e no tratamento de mulheres e homens na sociedade contemporânea. Agora, um estudo conduzido na França afirma ter medido o poder desses sapatos.
Cientistas da Universidade do Sul da Bretanha realizaram experimentos que comprovam que homens agem de forma muito diferente às mulheres de salto alto. Os resultados, publicados na revista acadêmica online Archives of Sexual Behaviour (Arquivos de Comportamento Sexual), prometem agradar às pessoas fanáticas pelas obras de Christian Louboutin e de Jimmy Choo, ao mesmo tempo que frustram os que acreditam que as peças estimulam o sexismo.
E como diz a música:
“Sabe aquela mulher que onde ela passa ganha a cena
Se tá acompanhando, te bota ate no problema
Tipo modelo, boneca, rainha, igual? Poucas tem
Ela é sensacional, um mal que me faz tão bem
Desejada por todos, tipo pote de ouro
A mulher que mamãe sempre sonhou pra mim
A mais cobiçada, top na balada
Considerada a única flor do jardim
A mais bela e faz enlouquecer
E no salto alto tem poder”

 

image2

 

image3

 

image5

Body

Body Chic

 

image4

 

Ele invadiu o guarda roupa das mulheres fashionistas e vem com tudo para as próximas estações. Os vários modelos que surgiram da peça podem ser encontrados com manga curta e longa, estampado e liso, de lycra, algodão e outros tantos tecidos. A peça que modela o corpo da mulher e se mantém bem justa as suas curvas possibilita looks mais femininos e que possam ser combinados com calças e saias com mais volume.

 

 

image2

 

 

Para os dias frios:

Os bodys de manga longa são opções perfeitas para quem busca se aquecer nas próximas estações de outono/inverno. A opção perfeita para deixar o modelo harmônico com o restante do look é abusar de calças com a cintura média e alta, que também prometem ser tendência.

 

 

image3

 

 

Para os dias quentes:

Nada melhor do que se sentir a vontade em dias quentes, poder se mexer com leveza e se sentir confortável. Os body se enquadram muito bem em um look para ir à praia, almoços familiares ou e até mesmo aos parques.

 

 

image1

Cabelos de inverno

Pensar em cortar as pontas dos cabelos da arrepios em muitas mulheres. Mas mudar é preciso para renovar e ficar ainda mais linda. O Maria Bonita Beauty Hair & Spa, está com as tesouras nas mãos nos últimos tempos! Muita gente tomou coragem para dar um up no visual e aposta nas novidades de corte para o inverno 2015 que diga-se de passagem vem cheio de estilo.

 

Alguns cortes já são antigos, outros buscam seu espaço para virar campeão de pedidos nos salões. Segundo a hair stylist Nayre Souza “Todos cortes, continuam em alta, longos, curtos, médios… o que muda são as alternativas para deixá-los modernos e sofisticados”. Então vamos mostrar algumas opções que podem mudar literalmente a cabeça da mulherada.

 

Quem gosta de manter os longos, pode mudar dando aquele repicado moderno. Com este corte é possível fazer vários penteados, deixar o comprimento no gosto do freguês e o melhor esse estilo nunca cai da moda.

Mas vale uma dica da Nayre que adoro o longo repicado “ Para aderir novas tendências o importante é você escolher o que fica melhor no seu perfil e inserir as novidades no visual para que você se sente bem. ”

 

Quem gosta de franja, pode apostar sem medo!! Ela continua fazendo sucesso. Mas principalmente quando usada de lado e num comprimento intermediário. Ela dá um toque de glamour e leveza ao rosto. Quer um exemplo de realeza?! Olha a duquesa Kate Middleton, ela usa uma franja lateral sem mexer no comprimento dos fios, o que deixa o visual divino!!

 

 

Agora o corte sucesso do inverno 2015! Conhecido como Long Bob está dando um show nas passarelas do Brasil e do mundo. É uma versão mais longa do corte channel. Ele é um visual já conhecido por muitas mulheres, mas vem em formato irregular, com uma base mais reta e pode ser perfeito para quem tem pouco cabelo, explica Nayre.

 

A estação mais glamorosa do ano está logo aí, então dá tempo de pensar no estilo que vai deixar você ainda mais bonita neste inverno. E claro para tomar uma decisão, você pode contar com profissionais qualificados do Maria Bonita Beauty Hair & Spa.

 

Vem Bonita, Vem Maria Bonita.

 

Mais dicas no site: http://www.mariabonitamoema.com.br/

Insta: @mariabonitamoema

Fan Page: facebook.com/mariabonitamoema
Elisângela Carreira.

 

 

FRANJA OK

 

long-bob-1

 

longo repicado

 

nayre longo repicado

 

princesa

 

O perigo das “House Party´s”. Pais de adolescentes, leiam por favor.

Por Dri Furlan

image6

Eles chamam apenas de HP.
Vou em uma HP na casa do Flávio, vou em uma HP no prédio da Maria, não importa o nome, é sempre alguém conhecido do colégio, ou amigo de amigo. Geralmente, o horário é das 16 às 23 hs, um horário até que confortável. Você leva, você busca. Parece inofensivo, mas não é. Eles sempre dizem que vai ter um pai ou adulto junto. Mentira. E, todo o mundo vai, desde a amiga santinha, até as mais “saidinhas”. Tenho uma filha adolescente, de 14, e é um ritual, todas vem se arrumar em casa, felizes e amáveis. Usam roupas até que normais e vão. Vão até o banheiro do lugar, levam micro-shorts na mochila e aí começa. A idade varia, desde 12 (pasmem) até 18 ou mais, no caso dos meninos.

image2

Sei disso, porque um dia fui levar um grupo em uma HP, numa casa no Morumbi e (instinto de mãe), resolvi entrar. Tinha segurança na porta, que depois de muita conversa me liberou, ameacei chamar a polícia. Quis falar com os pais, os donos da casa e me disseram que eles já chegariam.
Quando entrei, me deparei com o pior pesadelo de uma mãe. Cheiro de maconha, copos de plástico com vodka, todas as meninas dançando, agachando até o chão e os meninos mau conseguiam andar. A dança, parecia cena de sexo explícito, mas com roupa. Ouvi um grito, olhei. Uma garota de uns 12 anos, não passava disso, poderia ser até menos, bem magrinha, caiu no chão com tudo de fora e os garotos jogavam bebida nela como se fosse urina e ela ria e ria… Ninguém ajudou a levantar, ela ficou um tempo ali, achando o máximo. Nunca mais deixei minha filha ir a nenhuma HP.

image3

Não era um baile funk da favela, eram filhos como os nossos. Foi no Morumbi, mas isso acontece igualzinho aqui, sem dúvidas. Aliás, aqui acontece toda a semana. Lembram do garoto que morreu perto do Edifício Ghaia? Estava voltando de uma HP.

image5

Gente, já fomos adolescentes e com certeza aprontamos muito. Mas, o que está acontecendo agora é diferente, como se não existisse o certo e errado, o medo, o amor próprio.
Pais, não liberem a casa ou salão de prédio para seus filhos, sem supervisão. Não dá. Acho que a maioria de nós conversamos, aconselhamos, etc… mas os hormônios falam mais alto.

image4

Não dá para prender….eles podem dizer que vão à um amigo e ir à uma HP. Como saberemos? Por isso a responsabilidade é dos pais e de mais ninguém.
Quando meus filhos estiverem em suas casas, cuidem deles, pois é esse o desejo que vocês têm para os seus. Bjs

Colaboração: 

Dri Furlan 

image1

8 segundos – Camila Moreira

Por Renata Margaria – Exclusivo para o Vem Bonita

dgsg

UM ROMANCE NO MUNDO COWNTRY

8 Segundos – 280 págs. – Suma das Letras – Preço Sugerido R$ 29,90 – Disponível também em E-book
Apaixonante.

Essa é a melhor definição para esse livro.

Tem tudo que prende a leitora da primeira a ultima página: romance, cenas bem “hots”, drama e superação. E ainda para quem vive nesse mundo de Rodeios e cavalos é uma diversão na certa.

Pietra é a típica “patricinha” da cidade que apronta todas e deixa seu pai a beira da loucura. Para conseguir seu tão sonhado apartamento em Paris, seu pai a obriga passar um mês na fazenda da família.

Lucas é um típico peão de fazenda. Seu sonho é competir no circuito de rodeio. Ele abandona seu sonho para fazer faculdade e especialização em veterinária no Texas e volta para o Brasil como um dos funcionários da Fazenda Girassol, do pai de Pietra.

Desde o momento do primeiro encontro dos dois, o leitor tem certeza do desenrolar do livro. Ledo engano. Só lendo para entender.

Certeza que esse livro causa sensações de calor, tristeza, emoção e muita inveja. Já pedindo desculpas a dona do blog Fabiane Berto a única coisa que desanima no livro é que são poucas que acham um “peão” lindo pra casar. (eu posso fazer esse tipo de comentário, quando lerem o livro vai entender o porquê – Papo de cocota!!!)

sre

Camila Moreira tem 27 anos, está terminando o curso de Direito. Mora em Lucas do Rio Verde – MT ela já tem dois romances escritos que ainda são sucesso de vendas: O Amor não tem Leis e sua continuação O Amor não tem Leis – O Julgamento Final. Ambos publicados pela editora Suma das Letas. Recomendo também porque são muito bons para quem gosta do estilo Hot.

Garanto que ela entrará para a lista de grandes autoras nacionais.

E ainda em primeira mão tem mais coisa boa chegando por ai.

Glúten e lactose: tirá-los da dieta enxuga as medidas?

3

Muitas famosas cortaram o glúten e a lactose do cardápio, mas será mesmo que eles nossos inimigos? Foto: Sheila Oliveira e Empório Fotográfico

Muitas famosas cortaram o glúten e a lactose do cardápio, mas será mesmo que eles nossos inimigos?
Foto: Sheila Oliveira e Empório Fotográfico

image5

image6

Quando percebe alguma gordurinha na região da cintura, a atriz Letícia Spiller, risca da dieta alimentos com glúten e lactose. Em poucos dias, o abdômen desinfla e o extra vai embora. Juliana Paes cortou o glúten para voltar à forma depois do nascimento do primeiro filho, Pedro. Giovanna Antonelli faz o mesmo: controla o consumo de glúten para manter em dia a elegância. Luciana Gimenez afirma ter recuperado as medidas após a gravidez de Lorenzo, seu segundo filho, adivinhe como? Tirando o glúten.

Repudiados publicamente por mulheres lindas e admiradas, o glúten e, em segundo plano, a lactose viraram nos últimos meses os grandes inimigos de quem quer manter a linha. Será que a fama é justa? BOA FORMA ouviu especialistas para investigar se vale a pena você fazer o mesmo – e se o resultado será tão visível quanto o das celebridades.
 
A vida sem pão
O glúten é uma proteína presente no trigo, no centeio, na cevada e na aveia (em menor quantidade). É ele que confere aquela consistência fofa aos produtos industrializados, sendo usado especialmente em pães, bolos e massas. Alimentos tão diferentes como cerveja, requeijão e sorvete também podem conter glúten. Com base nisso, é possível pensar que, sim, ao suprimi-lo da dieta – e, por tabela, excluir itens calóricos, como a macarronada do domingo e o pão francês do café da manhã – você emagrece naturalmente. Mas a questão não é simples assim, já que, em termos de troca calórica, o pão sem glúten, à base de fécula de batata ou polvilho, praticamente empata com o tradicional. 
 
Então, como as celebridades perdem peso ao retirar essa substância do cardápio? “Apesar de o Brasil ter poucas pesquisas sobre glúten, sabe-se que boa parte da população tem alguma dificuldade com ele”, informa a médica nutróloga Samantha Enande, de São Paulo. Essa proteína pode não ser absorvida pelo organismo, causando distensão abdominal e desconforto. Também é responsável por desacelerar o metabolismo, já que demora mais para ser processada. É por isso que, sem ela, a tendência é desinchar e reduzir medidas. “A simples subtração do glúten pode render 3 quilos a menos em três meses”, calcula Samantha. Porém, passado esse período, o organismo se habitua à nova situação. De qualquer maneira, passar um tempinho sem pão e massa funciona como um pontapé inicial para um corpo mais enxuto. Faça o teste: tire esses alimentos do cardápio por 30 dias e observe a resposta do seu corpo. 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Só para lembrar: a obesidade é um processo inflamatório do organismo com múltiplas causas. “Quem tem um alto consumo de uma proteína difícil de ser digerida, como o glúten, está arriscado a desencadear uma inflamação nas paredes do intestino e, com isso, comprometer a absorção de micronutrientes importantes”, explica a nutricionista Denise Madi Carreiro, autora do livro Alimentação, Problema e Solução para Doenças Crônicas (editora da autora). O excesso de peso pode ser associado, por exemplo, à carência de ômega 3, vitaminas e minerais, e não ao excesso deles. “A retirada do glúten do cardápio equilibra o organismo especialmente de pessoas sensíveis a ele. Isso diminui os processos inflamatórios, melhorando a absorção dos micronutrientes, o que abre caminho para a perda de peso”, diz Denise.

image1

Desvantagens
Tem gente que engorda quando corta o glúten, portanto, cuidado! “Se a pessoa não tiver intolerância e suprimir o glúten para perder peso, pode sentir mais fome e comer em excesso”, alerta Samantha Enande, que acompanhou experiências assim na clínica médica. “Nesse caso, o jeito é devolver o glúten à dieta para garantir a saciedade. Mas é importante dar preferência à versão integral e, para que a perda de peso aconteça, deve ser combinado com fontes de proteína magra (peixe, frango, ovo) e de gordura boa (azeite extravirgem, castanhas, sementes de chia e linhaça) em proporções adequadas.” Outro problema: alimentos sem glúten costumam custar até o dobro de seus similares tradicionais, além de serem calóricos. 
 
Vai ser bom para você?
Depende. Segundo Samantha, a resposta é boa na maioria dos casos, com perda de medidas, o que mostra a existência de algum grau de intolerância ao glúten. 
Pessoas com sensibilidade leve podem, ainda, experimentar a sensação de bem-estar e disposição. A memória e o raciocínio também podem ser beneficiados, já que a dificuldade para 
processar o glúten consome muito oxigênio. E, sem essa fonte de stress para o organismo, são comuns os relatos de melhora na atuação do cérebro. “Do ponto de vista da fisiologia, tirar o glúten não faz mal, mas é preciso cuidado com o que se põe no lugar”, avisa Denise. “Os carboidratos dos pães e das massas são fontes imprescindíveis de energia e, caso tenham que ser suspensos, devem ser substituídos por alimentos variados, com um bom valor nutricional e com as calorias próximas às do trigo, como tapioca, farinha de arroz, araruta, fécula de batata, polvilhos doce e azedo, milho, mandioca e trigo-sarraceno.
 
Alergia é o mesmo que intolerância?
São duas situações diferentes. Fala-se em alergia quando a reação adversa a um alimento desencadeia um mecanismo imunológico. “As reações podem ser leves, como uma coceira na pele, ou graves, como o choque anafilático, em que a vida é colocada em risco”, explica a médica especializada em alergias Loraine Landgraf, de Curitiba. Pode ser desencadeada por vários alimentos, porém os mais comuns são: leite de vaca, ovo, trigo, peixe e crustáceo. Para reverter o quadro alérgico, além de medicamentos específicos, é essencial suspender o consumo do alimento desencadeante. Menos grave, a intolerância provoca mal-estar, desconforto, gases e distensão abdominal e pode ser tratada apenas com ajustes na alimentação.
 
Glúten de jeito nenhum! 
Outra história é a doença celíaca, uma doença autoimune, desencadeada pelo glúten, que altera profundamente a textura da parede intestinal, prejudicando a absorção dos nutrientes. “A mucosa do intestino, que deveria ser enrugadinha, fica praticamente lisa ou atrofiada no grau quatro da doença, o mais avançado. E, com isso, a absorção dos macro e micronutrientes fica prejudicada”, explica Loraine Landgraf, médica especialista em alergia e imunologia, de Curitiba, diretora da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai), regional Paraná. Resultado: a pessoa não ganha peso e tem sintomas como diarreias frequentes, inchaço abdominal e gases. A biópsia de intestino é o teste que confirma com 100% de certeza o diagnóstico da doença celíaca. Há ainda um exame de sangue que rastreia a presença de três anticorpos relacionados à doença. 
 
A vida sem leite 
Mesmo quem ama esse alimento e acha difícil viver sem ele deve prestar atenção nos sinais do organismo. Segundo a Associação Americana de Gastroenterologia e Nutrição, 85% da população adulta tem algum grau de intolerante à lactose, o açúcar do leite. “Não fomos feitos para consumir leite após os primeiros anos de vida”, afirma a médica Loraine Landgraf. A produção de lactase, enzima responsável pela quebra desse açúcar, diminui com os anos e, sem ela, a lactose, mal digerida, provoca distensão abdominal, retenção de líquido e sensação de estufamento – que diminui muito quando se tira o leite do dia a dia. “Não é garantia de que haverá perda de peso”, explica Loraine. “O que ocorre é que o organismo elimina melhor as toxinas. Com isso, a pessoa desincha e tem a sensação de o corpo ficar mais sequinho. Cortar o leite pode melhorar até o aspecto da celulite.” 
 
Também no caso do leite não resolve trocar o integral pelo desnatado, pois o que se retira dele é a gordura, e não o açúcar. Se for impossível renunciar a esse alimento, então é melhor você buscar um tipo de leite sem lactose. E os derivados? Queijo e iogurte contêm muito menos lactose, e a maioria das pessoas intolerantes a ela consegue consumi-los, segundo o professor e especialista em nutrição canadense Joe Schwarcz, autor do livro Uma Maçã por Dia – Mitos e Verdades sobre os Alimentos que Comemos (Zahar). De qualquer maneira, é bom fazer um teste: cortar até os derivados por um tempo (de 20 a 30 dias) e, quando voltar a incluí-los no cardápio, observe como seu organismo reage. 
 
Desvantagens
Embora a natureza seja pródiga em fontes de cálcio, como as folhas verde-escuras e as leguminosas, Loraine Landgraf recomenda para casos de intolerância a suplementação via oral, associada a uma dose de vitamina D, responsável por conduzir o cálcio para dentro dos ossos. Já a nutricionista Denise Madi defende que o consumo regular de legumes, verduras, cereais integrais e sementes (incluindo quinua, amaranto e gergelim) garante um aporte de cálcio de excelente absorção. Isso porque esses alimentos contêm minerais e vitaminas em proporções adequadas para agir em parceria com o cálcio. “O ideal é comer legumes e verduras no almoço e no jantar todos os dias, além de cinco ou seis porções de frutas (uma a cada duas horas e meia)”, orienta a nutricionista. 
 
Vai ser bom para você?
Quando os sintomas são muito acentuados, vale a pena você se submeter a um exame de sangue que detecte a intolerância à lactose. Consiste em três coletas 
intervaladas de sangue: a primeira em jejum e as demais após o consumo de leite. “Mede-se a glicemia, isto é, o açúcar no sangue. Se aumentar, é porque o organismo digeriu a lactose. Se não, está caracterizada a intolerância”, explica Loraine.

Enjoou? Enjoei. A coqueluche do momento! 

Jovens criativos e empreendedores, Ana Luiza McLaren e Tiê Lima, deram vida ao blog “enjoei (e tô vendendo)”, uma espécie de brechó virtual. Tudo começou quando ela resolveu esvaziar o armário vendendo as roupas e sapatos pela internet.

image1

Ana, uma publicitária antenada e bem humorada, deu vida a cada peça vendida com seus textos divertidos e cheios emoção. Não era só uma vitrine bem feita, cada peça exposta no blog, tinha uma história.

image3

Como sempre digo aqui, mídia social é psicologia na veia. No caso do enjoei, essa é sem dúvida a melhor das qualidades, além é claro dos produtos para lá de fashion :-). Mais do que comprar alguma coisa usada, quem passa por lá vivencia uma história.

Tiê, profundo conhecedor de e-commerce e de tudo que rola pela internet, ajudou a transformar aquele brechó virtual em um negócio promissor. Agora o enjoei deixou de ser um blog e passou a ser um site que já conta com mais de 5 mil produtos à venda.

image2

Lá você encontra de tudo, de vestido de noiva a carro, pode comprar, mas também pode vender. Se o produto anunciado for vendido a comissão para o site é de 20% do valor da venda + R$2,15.

image4

www.enjoei.com.br

Pré Adolescência: O que fazer com tantas alterações de comportamento? 

1

A fase da pré-adolescência entre 9 e 13 anos pode ser bastante desafiadora para a família. Entender o que se passa nessa faixa etária, nos ajuda a compreender melhor o comportamento do nosso filho. Se pararmos para pensar, algumas mudanças são intensas nesse momento de vida. O pré-adolescente tem que lidar com um aumento significativo de tarefas escolares, encarar o fundamental II, enfrentar algumas mudanças nos relacionamentos, as amizades se transformam, sem falar na forte “pressão do grupo” para se suceder, se rebelar, fazer parte… A força do grupo nesse momento de suas vidas é intensa.

2

Fisicamente as mudanças são rápidas, seus corpos estão crescendo e se transformando, há alterações hormonais e o cérebro está se desenvolvendo. Geralmente, o pré-adolescente não está preparado nem fisicamente, nem emocionalmente para lidar com tudo o que está acontecendo em sua vida. E, a raiva pode vir como expressão desse turbilhão todo.

É bom lembrar que o pré-adolescente quer que todos saibam sobre sua raiva, então bate a porta, fala gritando e faz cara feia. Se esse comportamento extrapola, se ele se agride, ou agride os outros fisicamente, quebra coisas e destrói objetos, é o caso de procurar ajuda de um especialista.

3

Como pais, algumas dicas podem ajudar nessa fase:

* Mantenha a calma quando seu filho tentar falar com você. Se você ficar bravo, a tendência é que a raiva dele aumente.

* Não ofereça sugestões logo de cara, deixe ele falar, contar tudo que precisa, escute-o e evite críticas e julgamentos nesse momento.

* Diga, “eu entendo e sei que você está bravo, como posso te ajudar? Não fale, ” isso não é nada, esqueça”.

* Procure não o interromper enquanto ele te explica o porquê está chateado. Depois do relato, é bom fazer perguntas, com a voz calma, que o ajude a pensar.

* Pode ser que seu filho não esteja com raiva. Ele pode estar decepcionado, com ciúme, envergonhado ou com medo. Talvez ele nao saiba como lidar com determinada situaçao em um primeiro momento, e aí a raiva vem como resultado disso. Ajudá-lo a entender suas emoções é fundamental para que ele possa lidar com elas.

* Certifique-se de que ele esteja dormindo bem. Um criança que não dorme o suficiente pode manifestar o cansaço através da raiva.

* No momento da explosão, você pode sugerir calmamente que seu filho dê um tempo e vá se acalmar em seu quarto até se recompor. Depois retome o assunto com ele.

* Para alguns pré-adolescentes, escrever em um diário, desenhar ou fazer exercícios pode ajudá-los a lidar com a raiva, com situações de stress ou de decepção. Um tempo com os amigos, um pouco de televisão ou vídeo game também podem ajudar.

* Ajude-o a pensar sobre o que o está chateando e conversem sobre meios de prevenir a reação raivosa, pensem juntos que outras atitudes ele pode ter diante dessa situação. 

* Como agir positivamente diante disso? Lembre-se que pequenas explosões são algo normal do crescimento. Seu trabalho é ajudar seu filho a aumentar seu repertório de ações diante dessas situações.

image2

Saia midi: a peça que vai te deixar mais feminina e poderosa

Aposte nesta peça inspirada no New Look de Dior e confira as dicas para se sentir ainda mais confiante ao adotar esse visual diferente

1

As saias, por serem peças do vestuário das mulheres, são peças bastante femininas. Já as saias midis, além de acrescentarem feminilidade ao look, também podem incrementar qualquer visual. Esse modelo é conhecido por ter seu comprimento abaixo do joelho e por variar bastante no estilo, podendo ser justa, rodada, plissada, entre outros modelos.

Para a consultora de imagem, Lu Rosa, a saia midi é originária do estilo “New Look” lançado por Christian Dior, após a Segunda Guerra Mudial. “A peça se popularizou, esbanjando feminilidade e elegância. A saia midi continua super feminina, mas, em uma versão mais cool, é desejo e dúvida de muitas mulheres”, afirma.

Aposte na saia midi e acerte na hora de usá-la

2

De forma a sanar as dúvidas das mulheres sobre essa peça, conhecer melhor algumas propostas de como usá-la pode tranquilizar a mulher e deixá-la mais segura na hora de apostar na saia midi.

A dica certeira que a consultora de imagem dá para não errar na hora de apostar na saia midi é investir em um modelo plissado. “Ele alonga qualquer silhueta, na dúvida use-o sempre com um sapato de salto e comprimento logo abaixo do joelho, esses centímetros podem fazer toda a diferença dependendo da estatura de quem usa”, orienta Lu.

Abaixo, algumas dicas de combinações e estilos que são certeiros para você arrasar na hora de usar sua saia midi:

3

Saia midi e camisa

Saia midi no inverno

Dicas para ficar ainda mais linda com a sua midi

Além das dicas dadas acima, a consultora de imagem, Lu Rosa, passou mais alguns truques que podem ajudar na hora de vestir a sua midi. Veja a seguir algumas dessas dicas:

Mulheres baixinhas: o comprimento ingrato da saia midi pode não favorecer aquelas mulheres que têm uns centímetros a menos de altura. No entanto, para Lu Rosa, todas as mulheres podem usar o que quiserem, desde que fiquem atentas ao que as favorecem. “Para alongar a silhueta, as mais baixinhas devem investir em comprimentos logo abaixo do joelho e combinações monocromáticas, sem cinto, evitando o corte no visual. Uma dica é usar sapatos nudes que deixem à mostra a parte superior do pé para alongar a aparência das pernas”, completa.

Melhor modelo: a escolha do melhor modelo de saia midi vai depender tanto do estilo da mulher quanto de seu porte físico. “Cada silhueta requer um tipo de modelagem, isso serve para todo tipo de roupa. E mais que isso, cada pessoa tem seu estilo e ele independe da moda”, ressalta. Para saber qual é o melhor modelo, a mulher deve se atentar aos seus gostos pessoais e à sua personalidade, para então optar por sua saia midi. “Antes de adotar um item tendência, preste atenção se ele terá espaço na sua vida e não ficará parado no seu guarda roupa”, orienta a consultora de imagem.

Mulheres plus size: a dica de Lu Rosa para as mulheres plus size é investir em tecidos leves. “Opte por tecidos que tenham movimento e em padronagens que alonguem o visual como a saia midi plissada, linhas verticais, e estampas espelhadas”, salienta a consultora.

Sapato: para um look certeiro, o sapato é peça chave. “O sapato pode ser um acessório que dita o tom da produção e sua escolha depende do estilo e mensagem que se deseja passar”, acredita Lu Rosa. Os sapatos com salto sempre ajudam a favorecer a silhueta. “os scarpins e sandálias de tiras finas em cores neutras, alongam a parte que se torna visível pela saia midi. Mas o ideal é perceber que estilo combina mais com você e abusar da criatividade na hora de montar o look, experimente, por exemplo, uma saia super feminina e combine-a com um mocassim tassled, o legal da moda é justamente, a liberdade de poder expressar sua personalidade em escolhas tão pessoais!”, finaliza.

Ter mais de uma mulher não faz bem ao coração, sugere estudo

Jairo Bouer

image1

Estudos já mostraram que ser casado pode aumentar a longevidade de um homem. Mas não pense que ter mais de uma mulher pode trazer vantagem extra. De acordo com um estudo feito por pesquisadores do Hospital King Faisal, na Arábia Saudita, polígamos têm quase cinco vezes mais risco de sofrer doenças cardíacas.

Trabalhos anteriores já tinham mostrado que pessoas casadas tendem a sofrer menos estresse e, portanto, apresentam melhores índices de saúde. Mas quase não havia pesquisa sobre o impacto da poligamia, algo que é praticado em algumas regiões do Norte e Oeste da África, do Oriente Médio e da Ásia.

Os resultados foram apresentados no Congresso da Sociedade de Cardiologia da Ásia e do Pacífico, a partir de pacientes atendidos com angina (dores no peito) em cinco hospitais da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes. Ao todo, foram avaliados 687 homens, com idade média de 59 anos. Desses, 56% tinham diabetes, 57% tinham hipertensão arterial e 45%, histórico de doença arterial coronariana.

image2

Dois terços dos pacientes tinham apenas uma mulher; 19% tinham duas, 10% tinham três e 3% tinham quatro esposas. Os polígamos eram, em geral, os mais velhos. Eles também tinham melhor renda e viviam principalmente em áreas rurais.

Os pesquisadores observam que homens com mais de uma mulher precisam garantir o sustento das famílias, o que aumenta a pressão para ter um emprego extra e viajar com mais frequência. Tudo isso pode ter impacto na saúde, informaram os autores do estudo em reportagem do jornal britânico Daily Mail.

A pesquisa mostrou que os homens que praticavam a poligamia tinha um 4,6 vezes maior risco de doença arterial coronariana e um risco 3,5 vezes maior de apresentar estreitamento da artéria principal esquerda. Eles também tinham um risco 2,6 vezes mais elevado de sofrer de doença microvascular coronariana, que afeta as paredes dos pequenos vasos sanguíneos no coração.

image3

Os autores do estudo observam que é preciso analisar com mais profundidade outras variáveis, como o nível de atividade física, a dieta e questões genéticas. Mas, a princípio, tudo indica que ter mais de uma mulher não é só alegria.