Queda capilar? Fique atenta!

Oi pessoal,

Gostaria de comentar com vocês sobre minhas consultas da semana passada, pois acredito que irá ajudar algumas pessoas. Vamos lá!

Atendi 2 pacientes que estavam em tratamento capilar por vários anos, porém sem sucesso. Depois que fiz a anamnese (momento em que o médico colhe todas as informaçōes importantes do paciente), comecei o exame físico que a princípio, nada me chamou atençāo para algo mais complexo. Continuei examinando, mas agora com o vídeodermatoscópico em māos.

Este aparelho que o dermatologista e/ou tricologista possui no consultório é utilizado para que o couro cabeludo e os fios sejam vizualizados em uma lente de aumento de até 400x. Através dele, podemos ver os formatos dos vasos sanguíneos no couro cabeludo, bem como as alteraçōes de coloraçāo, textura, espessura e descamaçāo nāo percebidos a olho nu. Todas essas alteraçōes sāo pistas para se chegar ao diagnóstico. Cabe ao médico desenvolver esse raciocínio para se chegar ao diagnóstico, juntando as informaçōes colhidas durante a anamnese e no momento do exame físico.

Voltando aos dois pacientes que estava falando… Através do vídeodermatoscópio, percebi algumas alteraçōes como um leve grau de espessamento da pele do couro cabeludo, alternância de áreas esbranquiçadas e eritematosas, folículos ausentes e uma descamaçāo perifolicular diferente de uma simples dermatite seborreica. Bingo! Temos por obrigaçāo de pensar no grupo de alopecias cicatriciais. Vocês sabem o que isso significa?

Sāo doenças que, com o passar do tempo, causam alopecia (queda capilar) de forma irreversível, pois há destruiçāo e morte do folículo piloso, ou seja sem capacidade de crescer outro fio naquele local.

Quando diagnosticado de forma precoce, temos maior possibilidade de estabilizaçāo do quadro para que não ocorra a progressāo da doença. Ex: Lupus eritematoso discóide, Líquen Plano, entre outros.

Sabia que estava no caminho certo. Apesar de nāo ser possível dar o diagnóstico de certeza naquele momento (suspeitei do grupo de alopecias cicatriciais, mas as doenças deste grupo sāo muito semelhantes). A vídeodermatoscopia ainda nāo foi o suficiente, partimos para o próximo passo, a biópsia. Nota: Há muitos casos em que a vídeodermatoscopia e exames sanguíneos sāo suficientes para chegar a um diagnóstico. Nestes 2 casos em particular, a biópsia é fundamental. Resultado: Um foi diagnosticado como Líquen Plano Pilar e o outro Líquen Simples Crônico, ambos já apresentando destruiçāo de vários folículos pilosos e áreas de fibrose (cicatriz). Esses pacientes estavam sendo tratados para dermatite seborreica e alopecia androgenética sem sucesso. E nāo iriam melhorar mesmo! Iniciei o tratamento específico para cada caso em questāo, mas já orientando o paciente que nesses casos, o sucesso é a estabilizaçāo do quadro (a nāo progressāo da inflamaçāo e alopecia e a diminuiçāo dos sinais e sintomas), mas nāo o crescimento de fios naquela regiāo ausente de folículo. Poderia ter um leve ganho de fios, mas de uma forma bem tímida (pelos folículos remanescentes, que estavam em repouso, ou seja “hibernados”)

Fiquem atentos para essas situaçōes, pois apesar serem menos comuns, nāo sāo raras nāo. Retardar o diagnóstico só aumenta as chances de lesōes irreversíveis. Beijos a todos e espero ter ajudá-los. :)

“A cabeleira agradece…” #tricologiaintegrativa

 

assinatura_email_2 (1)

assinatura_email_2 (1)

As autoras nacionais e suas obras maravilhosas – Por Renata Margaria

Vanessa Bosso: “Minha Mito”

O Homem Perfeito
Editora: Novo Conceito – 224 páginas
Preço sugerido: R$ 23,90

Ela jamais poderia estar de fora, de todas é com ela que eu converso há mais tempo. Depois de meses de insistência, agora eu posso contar que o livro existe. Redatora publicitaria, descobriu sua vocação para escrever há menos de quatro anos(ainda bem, para nós leitores). Escreveu seu primeiro romance chamado 2012 – Uma Aventura no Fim do Mundo, depois desse foram mais 12 entre eles o meu xodó(sabe assim xodó, xodó mesmo): O Homem Perfeito.

 

1

 

Elisete Duarte: Do fundo do poço para as paradas de sucesso!

 

Além dos Olhos

Editora: Pandorga  – 296 páginas

Preço sugerido: R$ 29,90

 

Em meio a uma Síndrome do Pânico, ela teve um sonho com um senhor de óculos, um caderno e um lápis e depois disso passou a escrever para se curar. Escreveu seu primeiro livro que ainda não foi publicado A Porta da Libertação e segundo ela, foi o seu remédio. É a simpatia em pessoa que hoje eu posso chamar de amiga querida. Seus livros lançados são Talvez Um Dia e o meu queridinho do coração, Além dos Olhos.

 

 

Elaine Elesbão: De leitora voraz a escritora

A Escalada de Eva
Editora: Isis – 284 páginas
Preço sugerido: R$ 44,90

Resolveu em 2012 tornar-se autora(e torturadora de leitores, no bom sentido, claro). Carioca de nascimento e Brasiliense de coração. Sua primeira empreitada foi a trilogia hot A Escalada de Eva: As duas faces de uma historia – Livro I, A Face Revelada – Livro 2 e o lançamento desse mês Face a Face – Livro 3 e para a nossa alegria já tem novidade para 2015. Eu amo os três.

 

3

Laura Conrado: Coração que age, Uai!

Freud, Me Tira Dessa!
Editora: Novo Século – 168 páginas
Preço sugerido: R$ 25,40

Mineira-prodígio ganhadora do premio Jovem Brasileiro com destaque em Literatura 2012. E isso aconteceu porque ela resolveu parar de narrar fatos para inventar historias. Depois de uma longa viagem, voltou inspirada e resolveu começar sua nova empreitada. Freud de pronto-socorro, Shakespeare adaptado e livros infantis, ela já esta dando o que falar. Favorito: Freud Me Tira Dessa!

Na verdade fiz o que muitos leitores gostariam de fazer: as conheci pessoalmente, passeamos na Bienal, fofocamos, ganhei livros, autógrafos exclusivos, fotos e quando eu acabei de ler cada livro discuti com elas, briguei para ler as continuações, dei a minha opinião e contei o que senti lendo. Em resumo: foi uma experiência INCRÍVEL!

Vitamina D!

Oi pessoal,

A escolhida para nossa conversa de hoje foi a nossa querida vitamina D. Ela apresenta diversas funções importantes em nosso organismo, além da proteção óssea, já conhecida por todas nós.
Ela tem a função de regular o metabolismo de cálcio e fósforo juntamente com outros hormônios como o PTH (paratormônio) e calcitonina.
Através de sinais bioquímicos, o maestro dá o comando para alguns hormônios exercerem suas funções, enquanto outros hormônios aguardam. Sim, é verdade. Uma arte! Funciona como uma orquestra, em completa harmonia.

A deficiência de Vitamina D provoca comandos equivocados que podem acabar com toda a harmonia. Além das doenças ósseas, outras doenças podem aparecer ao longo do tempo. Vejam:

. Alteração na liberação de insulina pelo pâncreas (aumentando o risco de diabetes)

. Alteração na secreção de prolactina pela hipófise

. Dificuldade na manutenção da musculatura esquelética

. Predisposição de doenças que envolvem processos inflamatórios, autoimunitários (Lúpus, Alopecia Arreata, Anemias, Doenças Reumatoides e da Tireoide)

. Alteração no controle de níveis pressóricos (Pressão Alta). Ou seja, aumenta o risco de doenças cardiovasculares

. Maior predisposição ao Câncer (distúrbios bioquímicos que alteram a biologia celular e predispõe a mutação de genes)

. Altera o processo de queratinização e barreira protetora da pele, além de dificultar a cicatrização e pigmentação cutânea.

Para o cabelo…

A Vitamina D auxilia nos tratamentos capilares e deve ser avaliada após sua dosagem através de exames laboratoriais. Se for encontrado deficiência, o folículo piloso (FP) perde a proteção contra o HAIR LESS que ataca o DNA do mesmo (FP). Ou seja, a Vitamina D protege o DNA do FP para expressar proteínas importantes para a formação do cabelo.
Procure um médico para fazer a avaliação. Em caso de deficiência, dosagens encontradas em multivitamínicos não são suficientes. É necessário uma dosagem mais alta que só o médico pode prescrever. Mesmo porque a dosagem terapêutica e tóxica são muito próximas e podem ser prejudiciais para os rins, cérebro e outros órgãos. Além disso, há contra-indicações importantes que devem ser levadas em consideração antes de começar o uso da Vitamina D.

Muitos subestimam os cuidados, indicações e contra-indicações quando se refere a suplementação. Com o discurso ( justificativa), de não ser medicamento ou ser apenas uma “vitamina” fazem a auto-prescrição.

Resultado: Ou não terá o efeito desejado ( porque o resulta depende também da forma de uso e as combinações com outras substâncias) ou pode causar efeitos colaterais danosos à saúde.
Sejamos mais criteriosos e cuidadosos quando o assunto é nossa saúde. Corpo, pele e cabelo agradecem :)
Beijos a todos vocês!

#acabeleiraagradece

Referências Bibliográficas:

1- Vade Mecum 2013 2- Grudtner, V.S; Weingrill, P; Fernandes A.L. Aspectos da absorção no metabolismo de cálcio e vitamina D. Ver. Bras. Reumatol-vol 37- 1997. 2- Chemin, S.M. & Mura, J.D.P. Tratado de Alimentação, Nutrição e Dietoterapia. 1ed. São Paulo: Roca, 2007. 3- Premaor, Melissa Orlandin; Furlanetto, Tania Weber. Hipovitaminose D em adultos: entendendo melhor a apresentação de uma velha doença. Arq Bras Endocrinol Metab vol.50 no.1 São Paulo Feb. 2006 4- Premaor, Melissa Orlandin. Hipovotaminose D, Um estudo realizado em pacientes internados no Hospital Geral do Rio Grande do Sul.2006. 5- Castro, L.C.G. O sistema endocrinológico vitamina D. Arq Bras Endocrinol Metab [online]. 2011, vol.55, n.8 6- Canto, Marcelo; Lauand, Thais Cabral Gomes. Deficiência de Vitamina D e fatores determinantes dos níveis plasmáticos de 25-hidroxivitamina D.2008 7- Cozzolino SMF. Biodisponibilidade de nutrientes. 3.ed. São Paulo: Manole; 2009 8- Vieth, R. et al. “Efficacy and safety of vitamin D3 intake exceeding the lowest observed aderse effect level”. Am. J. Clin. Nutr. 73:288-94, 2001. 9- Silva, B. C. et al.Prevalência de deficiência e insuficiência de vitamina D e sua correlação com PTH, marcadores de remodelação óssea e densidade mineral óssea, em pacientes ambulatoriais. Arq Bras Endocrinol Metab [online]. 2008, vol.52, n.3, pp. 482-488. ISSN 0004-2730.

assinatura_email_2 (1)

A fé na nossa vida!

FÉ

Por Talita Siste

Você #Bonita, já parou para pensar na importância de um carregador?
Bom, independente da crença de cada um, se tem uma coisa que todos nós precisamos é a presença da fé em nossa vida. Mas não é apenas isso. Precisamos da fé, mas precisamos deixá-la sempre completa, cheia, carregada.

A bateria só não pode acabar. Se terminar a bateria do celular é desespero total. Se no meio de uma pesquisa o notebook avisar que vai desligar, é uma correria para conectar o carregador.
E a nossa fé? Existe um carregador que complete a bateria dela? Infelizmente não.
Quando a fé dá sinal que está acabando não há carregador que nos ajude.
E é aí que a gente se vira. Ah, se a gente se vira. Nos viramos tanto que a gente acaba descobrindo que no meio de tantas coisas que acabam com a nossa fé, há ainda recursos de carregá-la novamente.
Mas volto a escrever: a bateria só não pode acabar. Só não pode acabar a nossa fé.